top of page

Seminário Final do Projeto Guanamangue

O Instituto Onda Azul realizou, na sexta-feira, dia 14 de abril, o seminário final de apresentação de resultados do Projeto Guanamangue, sediado no auditório do AquaRio. Depois de 24 meses de execução, a iniciativa chega ao fim com muitos resultados e objetivos cumpridos, que foram alcançados com sucesso e divulgados durante as palestras.


O Projeto Guanamangue é apoiado pelo Funbio e gerido pelo Instituto Onda Azul. Seu foco consiste nos ecossistemas de manguezais do entorno da Baía de Guanabara, que é a maior área deste bioma no estado do Rio. Como é uma iniciativa socioambiental, o projeto concilia atuação científica e ambiental com ações que contemplam os residentes nas regiões beneficiadas pelo projeto.



As palestras foram lideradas pelos eixos responsáveis do projeto: Eixo Carbono, Eixo Andada Reprodutiva dos Caranguejos-Uçá, Eixo Turismo de Base Comunitária, Eixo do Robalo e o Eixo de Fortalecimento Comunitário, que apresentaram seus respectivos resultados e conquistas semeadas durante os dois anos de execução do Guanamangue.

EIXO CARBONO


O Eixo Carbono tem como concepção a importância dos manguezais no papel do combate às mudanças climáticas. Segundo os especialistas, a danificação das áreas de mangue emitem CO2, sendo portanto sua conservação essencial para o sequestro e retenção de gás carbônico, que fica armazenado no solo. O resultado das pesquisas apontam para um reservatório de mais de 2 milhões de toneladas de carbono armazenadas nas três unidades de conservação analisadas (Parque Nacional Barão de Mauá, APA Guapimirim e ESEC Guanabara). Segundo as pesquisas do eixo, a proteção desses manguezais evita a emissão de mais de 10 toneladas de CO2 na atmosfera.

EIXO ANDADAS


O Eixo Andadas dos Caranguejos-Uçá foi responsável pelo monitoramento das andadas reprodutivas desta espécie. Este fenômeno consiste em acasalamentos em massa, época que os caranguejos saem de suas tocas e ficam vulneráveis a ameaças externas. Desta forma, é proibido a captura dessas espécies durante esse período, para garantir sua perpetuação. As falhas em prever esse período de reprodução prejudicam os caranguejeiros, e ainda gera prejuízos com iniciativas de fiscalização. Ao criar um ponto de partida para o monitoramento da época reprodutiva (analisando o movimento das marés), o eixo desenvolveu um algoritmo que permite prever com antecedência as fases da lua que as andadas acontecerão, o que possibilitará datas de defeso mais certas e permitindo o uso sustentável do Caranguejo-Uçá.

EIXO TBC


O Eixo de Turismo de Base Comunitária, com o objetivo de promover a conservação dos manguezais e incentivar a geração de renda através do turismo, desenvolveu diversas ações e iniciativas envolvendo o desenvolvimento de atividades que tenham uma potencialidade econômica para a região e para o meio ambiente. Um desses roteiros é a visitação embarcada na APA Guapimirim, feita em conjunto com a Rede Nós da Guanabara, que não é um simples passeio, mas que pretende despertar um pensamento ecológico aos que visitam. Outra iniciativa desse eixo foi a criação de novos roteiros do Caminhos da Mata Atlântica, que foram mapeados e sinalizados trilhas através de mutirões para sinalizar uma trilha de 65 km.

EIXO ROBALOS


O robalo é um peixe de grande importância no interior dos manguezais da Baía de Guanabara. é uma espécie de importância não só para o meio ambiente, mas também socioeconomicamente, visto que a pesca desta espécie movimenta um grande mercado. O objetivo do eixo é monitorar os padrões de movimentação do robalo. Para isso, os pesquisadores capturaram e etiquetaram o peixe, sendo assim possível monitorar seu percurso. Foi realizado um torneio para mobilizar a captura das espécies etiquetadas, cuja participação de pescadores esportivos e artesanais ajudou na pesquisa e na coleta de informações. Os pescados recuperados permitiram identificar que a espécie circula em rios do interior dos manguezais e usa esse lugar para crescimento, o que reforça ainda mais a necessidade de proteção local.

EIXO FORTALECIMENTO COMUNITÁRIO


Para finalizar, o Eixo Fortalecimento Comunitário liderou propostas de educação ambiental. Foi realizado um curso de condutores, para estimular a criação de agentes educadores, que possam colaborar na luta pela defesa do ecossistema. Outra grande realização foi um curso para a construção e instalação de um biodigestor de forma conjunta com os beneficiados, que futuramente será responsável pelo fornecimento de gás de cozinha àqueles beneficiados.

A ação de cada equipe foi essencial para a execução do projeto e com muito orgulho encerramos uma etapa, com resultados de longo que ficarão guardados por todos os envolvidos.


“A realização do Projeto Pesquisa Marinha e Pesqueira é uma medida compensatória estabelecida pelo Termo de Ajustamento de Conduta de responsabilidade da empresa PRIO, conduzido pelo Ministério Público Federal – MPF/RJ.”


Texto: Flávia Sasek / Revisão: Letícia Souza


bottom of page